segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Foro de São Paulo e o perigo para o Brasil .

Ainda há tempo para SALVAR a população, inclusive os que estão dependurados nas diversas Bolsas e se acostumando a não trabalhar, que é isto que a quadrilha quer para poder implantar a DITADURA COMUNISTA mais fácil.

Se você acha que estamos exagerando é só consultar a História e verificar como andam os povos oprimidos pelo comunismo e como andam os seus dirigentes.

A escolha é sua. Que País vamos deixar para os filhos e netos.

Os países comunistas que cresceram economicamente e militarmente o foram através da escravidão do povo. Ex: CHINA...

Pense nisto e decida antes da eleição.

sábado, 28 de agosto de 2010

O socialismo funciona?

VENERÁVEL PIO XII

CARTA ENCÍCLICA DO VENERÁVEL PAPA PIO XII "MEDIATOR DEI " SOBRE A SAGRADA LITURGIA



147. De quanto foi exposto aparece claramente, veneráveis irmãos, quanto estejam longe do verdadeiro e genuíno conceito da liturgia escritores modernos, que, enganados por uma pretensa disciplina mística mais alta, ousam afirmar que não nos devemos concentrar no Cristo histórico mas no Cristo "pneumático e glorificado"; e não duvidam asseverar que na piedade dos fiéis se tenha verificado certa mudança, pela qual Cristo foi como que destronado com o apegamento de Cristo glorificado que vive e reina nos séculos dos séculos, assentado à direita do Pai, enquanto em seu lugar foi colocado o Cristo da vida terrena. Alguns, por isso, chegam ao ponto de querer tirar das Igrejas as imagens do divino Redentor que sofre na cruz.

148. Mas essas falsas opiniões são de todo contrárias à sagrada doutrina tradicional. "Crê em Cristo nascido na carne - diz santo Agostinho - e chegarás a Cristo nascido de Deus, Deus de Deus".(148) A sagrada liturgia, ademais, nos propõe todo o Cristo, nos vários aspectos de sua vida; isto é, Cristo que é Verbo do Eterno Pai, que nasce da virgem Mãe de Deus, que nos ensina a verdade, que cura os enfermos, que consola os aflitos, que sofre, que morre; que, enfim, ressurge triunfante da morte; que, reinando na glória do céu, nos envia o Espírito Paráclito e vive sempre na sua Igreja: "Jesus Cristo ontem e hoje: ele por todos os séculos". (149) E, além disso, não no-lo apresenta somente como um exemplo a imitar mas ainda como um mestre a ouvir, um pastor a seguir, como mediador da nossa salvação, princípio da nossa santidade e Cabeça mística de que somos membros, vivendo da sua própria vida.

149. E assim como as suas acerbas dores constituem o mistério principal de que provém a nossa salvação, é conforme às exigências da fé católica, colocar isto na sua máxima luz, porque é como o centro do culto divino, por ser o sacrifício eucarístico a sua cotidiana representação e renovação, e estarem todos os sacramentos unidos com estreitíssimo vínculo à cruz.(150)
 As150. Assim o ano litúrgico, que a piedade da Igreja alimenta e acompanha, não é uma fria e inerte representação de fatos que pertencem ao passado, ou uma simples e nua evocação da realidade de outros tempos. É, antes, o próprio Cristo, que vive sempre na sua Igreja e que prossegue o caminho de imensa misericórdia por ele iniciado, piedosamente, nesta vida mortal, quando passou fazendo o bem!(151) com o fim de colocar as almas humanas em contato com os seus mistérios e fazê-las viver por eles, mistérios que estão perenemente presentes e operantes, não de modo incerto e nebuloso, de que falam alguns escritores recentes, mas porque, como nos ensina a doutrina católica e segundo a sentença dos doutores da Igreja, são exemplos ilustres de perfeição cristã e fonte de graça divina pelos méritos e intercessão do Redentor; e porque perduram em nós no seu efeito, sendo cada um deles, de modo consentâneo à própria índole, a causa da nossa salvação. Acresce que a pia Madre Igreja, enquanto propôs à nossa contemplação os mistérios de Cristo, invoca com as suas preces os dons sobrenaturais pelos quais os seus filhos se compenetram do espírito desses mistério por virtute de Cristo. Por influxo e virtude dele podemos, com a colaboração da nossa vontade, assimilar a força vital como ramos da árvore, como membros da cabeça, e progressiva e laboriosamente transformar-nos "segundo a medida da idade plena de Cristo".(152)
 

Revolução de SACROSANCTUM CONCILIUM, documento do Concílio Vaticano II

Ensinamentos da Santa Igreja Católica Apostólica Romana ignorados pelo Concílio Vaticano II:



Papa São Pio X, Pascendi Dominici Gregis (# 26), Sept. 8, 1907, sobre a teologia dos modernistas:
“O principal estímulo de evolução para o culto, é a necessidade de se adaptar aos costumes e tradições dos povos e bem assim de gozar da eficácia de certos atos, já admitidos pelo uso. A Igreja acha finalmente a razão do seu evoluir na necessidade de se acomodar às condições históricas e às formas do governo publicamente adotadas. ISTO DIZEM OS MODERNISTAS DE CADA UM DAQUELES PRINCÍPIOS. E aqui, antes de passarmos adiante, queremos insistir em que se atente nessa doutrina das necessidades, porque ela, além do que já vimos, é como que a base e o fundamento desse FAMOSO MÉTODO QUE CHAMAM HISTÓRICO.”

Papa Pio VI, Auctorem fidei, Aug. 28. 1794, # 33:
"A proposição do Sínodo, através do qual se mostra ansioso para remover a causa pela qual, em parte, houve um esquecimento induzido dos princípios relativos ao fim da liturgia, requerindo-a (a liturgia) PARA UMA MAIOR SIMPLICIDADE DOS RITOS, para expressá-la na língua vernácula, proferindo em voz alta ... "- CONDENADO COMO PRECIPITADO, OFENSIVO AOS OUVIDOS PIEDOSOS, INSULTO À IGREJA, FAVORÁVEL A ENCONTROS HERÉTICOS DENTRO DELA.

Papa Gregório X, Segundo Concílio de Lyons, 1274, Constituição 25:
“Deve-se entrar na Igreja com humildade e devoção, o comportamento deve ser calmo, agradável a Deus, trazendo a paz para o espectador, uma fonte não só de instrução, mas de relaxamento da mente ...”

Papa Clemente V, Concílio de Viena, Decreto # 22, 1311-1312:
"Há alguns clérigos e leigos, especialmente na vigília de certas festas, quando deveriam ser na igreja perseverantes na oração, acabam faltando com o temor em danças nos cemitérios das igrejas e, ocasionalmente, em cantos de músicas impróprias, e cometem muitos excessos.”

Venerável Papa Pio XII, Musicae sacrae (# 42), Dec. 25, 1955:
"[A música litúrgica] Deve ser santa. Não se deve permitir que algo nela tenha o MÍNIMO CHEIRO DE PROFANAÇÃO, NEM PERMITIR QUE QUALQUER COISA SEMELHANTE ADENTRE AS MELODIAS que são expressas."

Papa Paulo III, Concílio de Trento, Sessão 7, Can. 13, ex cathedra:
Se alguém disser que os ritos aceitos e aprovados pela Igreja Católica, que costumam ser usados na administração solene dos sacramentos, PODEM SER DESPREZADOS ou sem pecado omitidos a bel-prazer pelos ministros, ou mudados em novos e em outros por qualquer pastor de igrejas — SEJA EXCOMUNGADO.

CONSTITUIÇÃO CONCILIAR
SACROSANCTUM CONCILIUM
SOBRE A SAGRADA LITURGIA


Link do documento:
http://www.vatican.va/archive/hist_councils/ii_vatican_council/documents/vat-ii_const_19631204_sacrosanctum-concilium_po.html



#30: Para fomentar a participação ativa, promovam-se as aclamações dos fiéis, as respostas, a salmodia, as antífonas, os cânticos, bem como as ações, gestos e ATITUDES CORPORAIS.

#34: “Brilhem os ritos pela sua nobre SIMPLICIDADE, SEJAM CLAROS NA BREVIDADE E EVITEM REPETIÇÕES INÚTEIS; devem ADAPTAR-SE à capacidade de compreensão dos fiéis, e não precisar, em geral, DE MUITAS EXPLICAÇÕES.

#37: “A Igreja considera com benevolência TUDO O QUE NOS SEUS COSTUMES NÃO ESTÁ INDISSOLÙVELMENTE LIGADO A SUPERSTIÇÕES E ERROS, e, quando é possível, mantem-no inalterável, por vezes chega a aceitá-lo na Liturgia, se se harmoniza com o verdadeiro e autêntico espírito litúrgico.”

#40: Mas como em alguns lugares e circunstâncias é urgente fazer UMA ADAPTAÇÃO MAIS PROFUNDA DA LITURGIA, que é, por isso, mais difícil.

#40.1.: “Deve a competente autoridade eclesiástica territorial, a que se refere o art. 22 § 2, considerar com muita prudência e atenção o que, neste aspecto, das tradições e génio de cada povo, poderá oportunamente ser aceite na Liturgia.”

#50: “O ORDINÁRIO DA MISSA DEVE SER REVISTO, de modo que se manifeste mais claramente a estrutura de cada uma das suas partes bem como a sua mútua conexão, para facilitar uma participação piedosa e ativa dos fiéis. QUE OS RITOS SE SIMPLIFIQUEM, bem respeitados na sua estrutura essencial; sejam omitidos todos os que, com o andar do tempo, se duplicaram ou menos utilmente se acrescentaram”

#63.b.: “A competente autoridade eclesiástica territorial, a que se refere o art. 22 § 2." desta Constituição, PREPARE O MAIS DEPRESSA POSSÍVEL, com base na nova edição do Ritual romano, os Rituais particulares, adaptados às necessidades de cada uma das regiões, mesmo quanto à língua.”

#66: “Revejam-se tanto o rito simples do Baptismo de adultos, como o mais solene, tendo em conta a restauração do catecumenado.”

#67: “Reveja-se o rito do Baptismo de crianças e adapte-se à sua real condição.”

#71: “Para fazer ressaltar a íntima união do sacramento da Confirmação com toda a iniciação cristã, reveja-se o rito deste sacramento.”

#72: “Revejam-se o rito e as fórmulas da Penitência de modo que exprimam com mais clareza a natureza e o efeito do sacramento.”

#77: “A fim de indicar mais claramente a graça do sacramento e inculcar os deveres dos cônjuges, reveja-se e enriqueça-se o rito do Matrimónio que vem no Ritual romano.”

#79: “Faça-se uma revisão dos sacramentos, tendo presente o princípio fundamental de uma participação consciente, activa e fácil dos fiéis, bem como as necessidades do nosso tempo.”

#80: “Reveja-se o rito da consagração das Virgens, que vem no Pontifical romano.”

#82: “Faça-se a revisão do rito de sepultura das crianças e dê-se-lhe missa própria.”

#89.d.: “Suprima-se a Hora de Prima”

#93: “Restaurem-se os hinos, segundo convenha, na sua forma original, tirando ou mudando tudo o que tenha ressaibos mitológicos ou for menos conforme com a piedade cristã.”

#107: “Reveja-se o ano litúrgico.”

#119: Em certas regiões, sobretudo nas Missões, há povos com tradição musical própria, a qual tem excepcional importância na sua vida religiosa e social. Estime-se como se deve e dê-se-lhe o lugar que lhe compete, tanto na educação do sentido religioso desses povos como na ADAPTAÇÃO DO CULTO À SUA ÍNDOLE.

#128: “Revejam-se o mais depressa possível, juntamente com os livros litúrgicos, conforme dispõe o art. 25, os cânones e determinações eclesiásticas atinentes ao conjunto das coisas externas que se referem ao culto, sobretudo quanto a uma construção funcional e digna dos edifícios sagrados, erecção e forma dos altares, nobreza, disposição e segurança dos sacrários, dignidade e funcionalidade do baptistério, conveniente disposição das imagens, decoração e ornamentos. Corrijam-se ou desapareçam as normas que parecem menos de acordo com a REFORMA DA LITURGIA; mantenham-se e introduzam-se as que forem julgadas aptas a promovê-la.”

Heresias de DIGNITATIS HUMANAE, documento do Concílio Vaticano II

Ensinamentos da Igreja Católica Apostólica Romana que este documento procura deturpar:



Papa Pio IX, Syllabus of Errors, Dec. 8, 1864, # 77:
"Nesta nossa época já não é conveniente que a religião católica deve ser a única religião do Estado, com a exclusão de todos os outros cultos, em absoluto." - [erro] condenado.

Papa Pio IX, Quanta Cura, (# 3), Dec. 8, 1864:
“E com esta idéia do governo social, absolutamente falsa, não hesitam em consagrar aquela opinião errônea, em EXTREMO PERNICIOSA à Igreja católica e à saúde das almas, chamada por Gregório XVI, Nosso Predecessor de feliz memória, INSANIDADE, isto é, que "a liberdade de consciências e de cultos é um direito próprio de cada homem, que todo Estado bem constituído deve proclamar e garantir como lei fundamental, e que os cidadãos têm direito à plena liberdade de manifestar suas ideias com a máxima publicidade - seja de palavra, seja por escrito, seja de outro modo qualquer, sem que autoridade civil nem eclesiástica alguma possam reprimir em nenhuma forma".



Papa São Pio X, Vehementer Nos, Nov. 2, 1906, #6:
“Que seja preciso separar o Estado da Igreja, é esta uma tese absolutamente falsa, um erro PERNICIOSÍSSIMO. Com efeito, baseada nesse princípio de que o Estado não deve reconhecer nenhum culto religioso ela é, em primeiro lugar, em alto grau injuriosa para com Deus; porquanto o Criador do homem também é o Fundador das sociedades humanas, e conserva-as na existência como nos sustenta nelas. Devemos-lhe, pois, não somente um culto privado, mas um CULTO PÚBLICO E SOCIAL para honrá-lo.”

DECLARAÇÃO
DIGNITATIS HUMANAE
SOBRE A LIBERDADE RELIGIOSA

Link do documento:

http://www.vatican.va/archive/hist_councils/ii_vatican_council/documents/vat-ii_decl_19651207_dignitatis-humanae_po.html



#2: “Este Concílio Vaticano declara que a pessoa humana tem direito à LIBERDADE RELIGIOSA. Esta liberdade consiste no seguinte: todos os homens devem estar livres de coacção, quer por parte dos indivíduos, quer dos grupos sociais ou qualquer autoridade humana; e de tal modo que, em matéria religiosa, ninguém seja forçado a agir contra a própria consciência, nem impedido de proceder segundo a mesma, em privado e em público, só ou associado com outros, dentro dos devidos limites... Este direito da pessoa humana à liberdade religiosa na ordem jurídica da sociedade DEVE SER DE TAL MODO RECONHECIDO QUE SE TORNE UM DIREITO CIVIL.

#2: “Por esta razão, o direito a esta imunidade permanece ainda naqueles que não satisfazem à obrigação de buscar e aderir à verdade; e, desde que se guarde a justa ordem pública, o seu exercício NÃO PODE SER IMPEDIDO.”

#3: “Por este motivo, a autoridade civil, que tem como fim próprio olhar pelo bem comum temporal, deve, sim, reconhecer e FAVORECER a vida religiosa dos cidadãos, mas EXCEDE OS SEUS LIMITES quando presume dirigir ou impedir os actos religiosos.”

#4: Os grupos religiosos têm ainda o direito de NÃO SEREM IMPEDIDOS de ensinar e testemunhar publicamente, por palavra e por escrito a sua fé.
Fonte:http://heresiasdocvii.blogspot.com/

Benefícios pela reza do Rosário


1. Seremos insensivelmente elevados ao perfeito conhecimento de Jesus Cristo;
2. nossas almas serão purificadas do pecado;
3. venceremos nossos inimigos;
4. teremos mais facilidade na prática da virtude;
5.seremos mais abrasados no amor de Jesus Cristo;
6. seremos habilitados a pagar nossas dívidas para com Deus e os homens;
7. por fim, obteremos de Deus toda espécie de graças.
(Cfr. Obras de San Luis Maria Grignion de Montfort, El secreto admirable del Santissimo Rosario, Biblioteca de Autores Cristianos, Madrid, 1954, p. 353).

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Devoção aos Santos!

 Roma, 25 ago (EFE).- O papa Bento XVI convidou os fiéis católicos a terem "algum Santo que lhe seja familiar, para se sentir próximo na oração e na intercessão, mas também para imitá-lo".


Durante a audiência geral de hoje, realizada em Castel Gandolfo (perto de Roma), onde o Pontífice passa suas férias, pediu aos fiéis a terem vários "companheiros de viagem" no caminho da vida cristã, como os confessores e diretores espirituais, mas também os santos.
Portanto, acrescentou o papa, "é necessário conhecer mais os santos, a partir daqueles do qual se carrega o nome, ler a vida e seus escritos".
"Tenham certeza de que eles se transformarão em bons guias para amar ainda mais o Senhor, e em ajuda válida para seu crescimento humano e cristão", acrescentou.
Bento XVI lembrou que ele próprio está unido "de maneira especial" a São José e São Benedito, de quem tomou o nome como papa, e a Santo Agostinho.
O Pontífice explicou que conheceu bem a história de Santo Agostinho por meio do estudo e da oração e que se transformou "em um bom companheiro de viagem", em sua vida e em seu Ministério.
Em sua saudação em espanhol, o papa convidou os fiéis para que "se familiarizem com a vida e os escritos dos Santos". "Eles os ajudarão a amar cada vez mais o Senhor e a crescer como pessoas e como cristãos". EFE

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Lula criticado na França por suas relações com a ditadura iraniana

Lula criticado na França por suas relações com a ditadura iraniana

51ª ExpoAgro em Campos - RJ

Fonte: Revista Catolicismo
A Associação dos Fundadores participou da exposição agropecuária, que figura entre as maiores do Brasil, distribuindo milhares de impressos em defesa do direito de propriedade
Hélio Brambilla
Através de sua campanha Paz no Campo, a Associação dos Fundadores participou da maior feira agropecuária do estado do Rio de Janeiro, em Campos dos Goytacazes, de 29 de junho a 4 de julho. Vários outdoors [foto abaixo] convidaram a população a visitar o estande na ExpoAgro, que foi um dos mais concorridos. Os visitantes recebiam impressos em defesa do direito de propriedade e do agronegócio, hoje ameaçados por certos movimentos ditos “sociais”, que na realidade são organizações políticas e ideológicas.

Participou do evento o príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança, que dirige a campanha Paz no Campo. Sua presença repercutiu na imprensa e população campistas, atraindo para o evento figuras representativas da sociedade local, como o presidente da fundação rural de Campos, Dr. Luiz Carlos Aguiar, sobretudo por estar associada às comemorações do cinqüentenário do livro Reforma Agrária — Questão de consciência. No estande do movimento Paz no Campo, o príncipe imperial destacou o papel histórico desse livro, “que representou verdadeiro brado profético. Seus autores previram a tragédia que representaria a Reforma Agrária no Brasil, a qual nos dias de hoje produziu oitenta milhões de hectares de autênticas favelas rurais.

Dom Bertrand proferiu ainda duas palestras alusivas à comemoração do cinqüentenário de Reforma Agrária — Questão de consciência, que foi um primeiro e poderoso alerta contra a Reforma Agrária socialista e confiscatória, a partir do seu lançamento em 1960. Na cidade de Cardoso Moreira, abordou temas da atualidade no auditório anexo à igreja do Imaculado Coração de Maria, cujo vigário, o Revmo. Pe. David Francisquini, ressaltou a figura de um dos seus paroquianos - o Sr. Fernando Bianchi dos Guaranis, representado no ato pela viúva, Dona Ivete Miranda dos Guaranis — o qual foi um dos primeiros a reagir publicamente contra a Reforma Agrária no norte fluminense.

Dom Bertrand sendo entrevistado por uma rádio local
O evento naquela região teve ainda um significado especial, pelo fato de que na década de 80, quando houve grande crise no setor da cana de açúcar e falência de usinas, o MST lançou seu projeto de um “novo pontal do Paranapanema no norte fluminense”. Algumas áreas foram invadidas, e numa delas estiveram dirigentes do MST e também o presidente Lula. João Pedro Stédile, principal líder desse movimento de ideologia marxista, declarou na ocasião à revista “Caros Amigos” que eram muito simbólicas aquelas ocupações, pois ali “era o berço da conservadora Tradição, Família e Propriedade”.

sábado, 21 de agosto de 2010

Lembre-se cristão de verdade não apóia abortistas!

 As eleições estão a cada dia mais próximas, parece que ainda falta muito, mas o tempo não vái ficar parado não!
 Escolham os candidatos que não apoiam idéias marxistas , contrárias a moral cristã !
***Pense bem nos direitos de Deus, antes de nossos interesses egoístas!***

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

As sombras do imperador

Messa di Papa Benedetto xvi / Missa de Bento XVI

Tudo sobre a missa que celebra o Papa Bento XVI, desde o momento em que se paramenta até os minutos de agradecimento depois da missa.

Tutto sulla messa che celebra privatamente Papa Benedetto XVI sin dal momento in cui indossa i paramenti sacri sino ai minuti finali di ringraziamento.
È un brano di um programma di rai uno con occassione del 80 compleanno del papa

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

O meu pároco é da Teologia da Libertação. E agora?

Em seu comentário semanal, Padre Paulo reflete sobre as possíveis soluções canônicas e as atitudes espirituais do fiel que se depara com a militância revolucionária no clero.
 

OUÇA AQUI


 

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Planalto ordena que governo, mídia e militares se calem

segunda-feira, 26 de julho de 2010


 sobre criação de Estado indígena independente em RR

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net (atualizado nesta Segunda)

Por Jorge Serrão

O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República não vai se pronunciar oficialmente sobre um relatório reservado que recebeu da Agência Brasileira de Inteligência, advertindo sobre a real possibilidade de quebra da integridade do patrimônio nacional, com o movimento para a criação de um Estado indígena independente em Roraima. A mídia amestrada pelas verbas públicas do governo e suas estatais recebeu orientações do Palácio do Planalto para omitir do noticiário ou não jogar uma carga editorial pesada sobre o assunto. Os militares da ativa também devem manter silêncio obsequioso sobre o caso.

No relatório, a Abin adverte ao GSI que governos estrangeiros e ONGs têm interesse e dão apoio ao Conselho Indígena de Roraima em sua ação para defender, abertamente, a ampliação e demarcação de outras áreas indígenas. A Abin destaca, no relatório, que a Intenção do CIR é transformar a reserva Raposa do Sol no primeiro território autônomo indígena do Brasil. A Abin teme que o próximo Congresso (ou o atual, a toque de caixa, no apagar das luzes) ratifique a Declaração dos Direitos dos Povos Indígenas, assinada em 2007, pelo governo brasileiro, na ONU, que dá status de “independência” aos territórios indígenas.

Atualmente, as 32 “nações indígenas” de Roraima ocupam 46% da área daquele Estado sob ameaça de ser “brasileiro” apenas do ponto de vista formal. Com a homologação do tratado das Nações Unidas, ali será uma área sob proteção internacional, onde quem vai mandar são os interesses da Oligarquia Financeira Transnacional, cujos membros defendem, abertamente, a “internacionalização da Amazônia como patrimônio verde da humanidade”. O risco de perda de soberania brassileira é enorme. Bassta recordar que a Raposa do Sol foi homologada, em 2008, com a conivência dos ministros do Supremo Tribunal Federal, exceto Marco Aurélio de Mello.

Tititi nas Legiões

O caso de Roraima já gera profundo desconforto na área militar.

Ainda mais depois que vazou a denuncia que a Polícia Federal investiga possíveis abusos de violência, invasão à residências, prisões ilegais, tortura e até homicídios praticados pela milícia indígena autointitulada “Polícia Indígena do Alto Solimões (Piasol)”.

O próprio Exército, a Abin e a Polícia Federal também investigam uma suposta ligação dos indígenas com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que já estão no fogo lento do debate na sucessão presidencial, pelas ligações do PT com o Foro de São Paulo, organismo que simpatiza com os narcoguerrilheiros colombianos.

No Palácio do Planalto, a ordem gerada pelo Ministério da Defesa para o Forte Apache é que o Comando Militar da Amazônia não intervenha.

Mesmo diante do caos institucional e da ameaça à Garantia da Lei e da Ordem, gerado pelos milicianos indígenas e pelo risco concreto de perda de soberania do Brasil nas terras indígenas criminosamente homologadas pelo espírito entreguista